lisbeth salander -Após a confirmação de que Cristiano Zanin será o indicado pela Presidência da República para ocupar

Zanin é sabatinadolisbeth salander - por Moro e Flávio Bolsonaro na CCJ

Após a confirmação de que Cristiano Zanin será o indicado pela Presidência da República para ocupar a vaga no Supremo Tribunal Federal (STF),ésabatinadoporMoroeFlálisbeth salander - aberta com a aposentadoria de Ricardo Lewandowski, Luiz Inácio Lula da Silva se encontrará na tarde desta quinta-feira (1º) com Davi Alcolumbre (União Brasil-AP). O parlamentar preside a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

Continua após publicidade

O encontro está marcado para as 17h. A CCJ do Senado é responsável pela sabatina de indicados ao Supremo, e Pacheco assegurou que encaminhará a indicação ao colegiado assim que esta chegar formalmente ao Senado. Entre os senadores que vão sabatinar o indicado de Lula, estão Sergio Moro e Flavio Bolsonaro.

A confirmação de Zanin foi anunciada pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). As formalidades ainda não foram executadas, mas espera-se que a indicação formal ocorra ainda nesta quinta-feira. Na quarta-feira (31), Zanin teve um jantar em Brasília com Pacheco, Alcolumbre e com os ministros do STF Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes.

Assim, especula-se que a reunião entre Lula e Alcolumbre tratará centralmente do processo de confirmação do nome de Zanin no Senado. Além disso, espera-se que o encaminhamento da indicação ao Senado ocorra justamente após a reunião com o presidente da CCJ.

Caminho no Senado

Após ser sabatinado, Zanin terá seu nome avaliado em votação do Plenário do Senado, no qual ele precisa de maioria simples - ou seja, do posicionamento favorável de 41 integrantes do Senado.

O próprio presidente do Senado indicou não ter resistências ao nome do advogado. "Avalio positivamente alguém que reúne condições e tem os predicados para ser ministro do Supremo Tribunal Federal e essa é uma avaliação obviamente que o colegiado do Senado Federal terá condições de fazer", declarou Pacheco.

Alcolumbre, ex-presidente do Senado e aliado de Pacheco, é um dos nomes fortes no Senado. Como presidente da CCJ e, desta forma, responsável por conduzir a etapa inicial da avaliação do nome de Zanin, o senador terá um cenário inusitado pela frente.

Conhecido por sua atuação na defesa de Lula em processos ligados à Lava Jato, Zanin se tornou um forte crítico dos métodos da operação, tendo sido o responsável formal por questionar a competência e isenção de Sérgio Moro. O ex-magistrado, agora senador pela mesma legenda de Alcolumbre, é um dos titulares da CCJ.

Moro, como uma das figuras mais emblemáticas da oposição frontal ao governo Lula, contará ainda com outros nomes da tropa-de-choque na CCJ, como Marcos do Val (Podemos-ES) e Flávio Bolsonaro (PL-RJ).

Edição: Rodrigo Durão Coelho


Relacionadas

  • Pacheco confirma indicação de Cristiano Zanin ao STF

  • Vaga aberta por Lewandowski no STF é nova trincheira de Lula por pacificação, dizem juristas

Outras notícias

  • Stella Assange aponta perigo de extradição de jornalista para país que "planejou assassiná-lo"

  • Justiça por Dom e Bruno: atos são convocados em Manaus, São Paulo e Brasília

  • Bolsonarismo, crise política e base social: dossiê expõe desafios da esquerda no país

BdF
  • Quem Somos

  • Parceiros

  • Publicidade

  • Contato

  • Newsletters

  • Política de Privacidade

Redes sociais:


Todos os conteúdos de produção exclusiva e de autoria editorial do Brasil de Fato podem ser reproduzidos, desde que não sejam alterados e que se deem os devidos créditos.

Visitantes, por favor deixem um comentário::

© 2024.cc777sitemap